Obrigatoriedade do extintor veicular tipo ABC será só no 2º semestre desse ano

Fábricas não estão conseguindo atender a demanda de pedidos

Da Redação – Minas no Foco

No final do ano passado, o Governo Federal determinou que a partir do dia 1º de abril de 2015 os veículos fabricados desde 2009 teriam como utensílio o extintor de incêndio tipo ABC. Mas, com o aumento significativo da procura e a falta da mercadoria, o prazo para exigência foi prorrogado.

O extintor tipo ABC contém mais materiais que o antigo BC, e tem validade maior também, cinco anos. A lei foi alterada porque o extintor antigo, tipo BC, é recomendado para materiais como líquidos inflamáveis e equipamentos elétricos, enquanto que o ABC tem, além destes, a capacidade de combater incêndios em materiais comuns em carros como madeira e tecidos.

Em Araxá e outras cidades do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro, falta o produto desde o período do Natal. Ele não é encontrado nem nas lojas especializadas nem em postos de combustível.

“Os pedidos foram feitos ainda em dezembro do ano passado, três das seis fábricas que compramos prometeram entregar o produto a partir de março, porém foram tantos os pedidos que eles receberam que não conseguiram cumprir com o prazo”, explica Leovander Carlos de Souza Cardoso, responsável operacional de uma empresa especializada.

Com a defasagem do extintor, o prazo para que seja cobrada multa pela falta do novo equipamento só será feita a partir de julho de 2015. Aí sim, o condutor que for pego descumprindo a regra, terá que pagar multa no valor de R$ 127,69, além de somar cinco pontos na Carteira de Habilitação e ter o veículo retido para regularização.