VEREADOR MAURO CHAVES (PDT)  CRITICA PROPOSTA DE CRIAÇÃO DE 13 CARGOS COMISSIONADOS NA PREFEITURA DE ARAXÁ

Vereador Mauro Chaves (PDT) criticou a proposta do poder executivo que cria 13 (treze) cargos comissionados, sendo seis de assessor executivo II e  sete de assessor executivo I, com salários próximos de R$ 5 mil e de R$ 6 mil, respectivamente, isso, em plena crise financeira que afeta os municípios em todo o estado e o Brasil.

Os cargos estão previstos em projeto de lei, de autoria do Executivo, encaminhado no último dia 20 de outubro, com pedido de aprovação urgente à Câmara de Vereadores da cidade. O projeto vem recebendo muitas críticas na redes sociais por parte da população, que apelidou a iniciativa de “Trem da Alegria”.

 “Neste caso especifico, não podemos concordar com o mau uso do dinheiro publico. Estamos falando de impacto financeiro de mais de um milhão de reais por ano, ou seja, cem mil reais por mês. Por que então não gastar com a instalação da Guarda Municipal, que estava prevista no orçamento anual? Esta é a prioridade! ”, disparou o vereador.

 Mauro alegou no seu comentário, da ultima sessão legislativa, que embora a cidade de Araxá seja privilegiada financeiramente, o momento é de cautela com o gasto do dinheiro Público, pois não se sabe o que vai acontecer no próximo ano com a economia nacional.

O vereador destacou, ainda, que irá cumprir o prazo regimental de oito dias para emitir parecer da comissão de Finanças, legislação, constituição e Redação final, da qual é relator, causando desta forma o cancelamento da reunião extraordinária marcada para a próxima desta feira (23/10).