Presidente da Câmara, Miguel Júnior, participa de reunião no CEFET de Minas Gerais

Em prol da Univerisdade Tecnológica

O Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais marcou o dia
18 de março com a primeira grande reunião de representantes do poder
público mineiro para a apresentação formal de seu projeto de
transformação em Universidade Tecnológica. Conforme as palavras do
Prof. Márcio Silva Basílio, atual Diretor Geral do CEFET-MG, “esse é
um projeto histórico, que vem sendo acalentado desde a década de 1970,
quando se deu a transformação da Escola Técnica Federal de Minas
Gerais na Instituição que hoje conhecemos. A ata de criação dos nossos
primeiros cursos de engenharia já faz menção à futura Universidade
Tecnológica – isso se deu há mais de 40 anos.” As conversas  junto ao
Ministério da Educação vêm ocorrendo desde 2003, quando o contingente
de servidores e alunos da Instituição apoiou o projeto de
transformação.

Compareceram à reunião os deputados, prefeitos, presidentes da Câmara
de Vereadores de todas as cidades em que o CEFET-MG possui Unidades
instaladas: Contagem, Varginha, Nepomuceno, Curvelo, Timóteo, Araxá,
Divinópolis e Leopoldina, além de Belo Horizonte. O movimento obteve
enorme adesão política daqueles que são os detentores da ação
estratégica de suas regiões.

O depoimento do Deputado Federal Gabriel Guimarães indica a tônica das
opiniões expressas no encontro: “O CEFET-MG, instituição federal,
demonstra para Minas e para o Brasil sua capacidade de formar
profissionais qualificados, que constroem a história do nosso Estado.
Hoje, defendendo essa bandeira importante que é a transformação do
CEFET em Universidade Tecnológica. E isto nada mais é do que
reconhecer uma vocação que o CEFET já demonstrou ter. O CEFET-MG
trouxe, com essa reunião, não um pedido da diretoria, mas de todo
corpo docente, discente, prefeitos dos municípios onde o CEFET tem
campus, ou seja, essa transformação é um pleito de Minas.”

O Vereador de Belo Horizonte, Gilson Luiz Reis, que também é membro do
Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais, afirmou após a
reunião: “O tema da universalização do ensino e da luta pela ciência e
pela tecnologia é o principal desafio para o Brasil. Uma escola como o
CEFET-MG poderá compor esta perspectiva, uma vez que já engloba
ensino, pesquisa e extensão. Ainda tem a questão da
internacionalização, quarto elemento fundamental para essa
experiência. Então, tanto do ponto de vista educacional quanto
sindical, vemos com grande perspectiva essa transformação.”

Presente na reunião, a aluna do Curso Técnico em Turismo, Meiby
Gianini Martins, também Representante do Grêmio Estudantil, demonstrou
o engajamento do corpo discente na pauta de transformação proposta:
“Tive a oportunidade de conhecer vários Institutos Federais e outros
CEFETs. Sou coordenadora geral da Federação Nacional dos Estudantes
das Escolas Técnicas. E quando se diz que o CEFET-MG não cabe dentro
do modelo dos IFs, isso é real. Precisamos de um modelo que avance
mais.”

Estão previstas audiências públicas nas diversas cidades para a
ampliação do movimento de engajamento à transformação do CEFET-MG em
Universidade Tecnológica.

FONTE: Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Deixe um comentário