Escola Vasco Santos recebe verba de R$ 650 mil do estado

Valor será usado em reformas que o prédio já está precisando há mais de duas décadas
Os professores, alunos, diretoria e outros servidores da Escola Estadual Vasco Santos, em Araxá, receberam um grande presente de natal. É uma verba da ordem de R$ 650 mil do Governo do Estado de Minas Gerais, através da Secretária de Estado da Educação, pela iniciativa do Deputado Estadual Bosco. O termo de convênio foi firmado nessa sexta feira em uma reunião festiva na escola.

 

O evento contou com a presença do diretor da Superintendência Regional de Ensino de Uberaba, Eduardo Callegari, o Deputado Bosco, o Deputado Federal Marcos Montes, diversos convidados e parceiros da escola. O prédio onde hoje está a escola é do município e foi cedido ao estado para funcionar a escola e há mais de duas décadas que uma reforma não é feita. Hoje a escola abriga 1.418 alunos.

 

“Essa é uma reivindicação antiga da direção da escola. Essa é uma das escolas mais antigas de Araxá e que já contribuiu muito com a educação em nossa cidade. O prédio ele está em uma situação ruim, inclusive com biblioteca interditada por conta de estrutura precária. Então, lutamos para isso e conseguimos esse recurso para reformar a escola”, explica o Deputado Bosco.

 

 

Segundo Eduardo Callegari, ações como essa tem grande importância para ajudar no fortalecimento do ensino em Minas Gerais. “É uma reivindicação de mais de 20 anos da comunidade. O Governo de Minas sentiu a necessidade de atender essa escola de forma a melhorar a qualidade de ensino, que é nossa maior meta, mantendo os patamares perante o Brasil”, disse.

 

Comemorando a verba, a diretora Maria Cristina de Oliveira Barreto destaca que agora devem ser cumpridas algumas regras dentro do processo para que as reformas possam enfim começar, mas que ela espera que sejam o mais rápido possível. “Vamos construir uma biblioteca, porque a nossa está interditada, fazer uma cantina e um refeitório maiores, acessibilidade e uma rampa de acesso, com cobertura, de um pavilhão para o outro, porque nesses 49 anos da escola aqui, sempre tivemos problema com isso, passando debaixo de chuva de sol, mais reforma de telhado, hidráulico, elétrico. É uma reforma grande”, finaliza.

Por Caio Ranieri – Minas no Foco

 

Deixe uma resposta